Unoeste Transforma em Iepê proporciona 1,6 mil atendimentos

Unoeste Transforma em Iepê proporciona 1,6 mil atendimentos

A penúltima edição do Unoeste Transforma, o maior programa itinerante de responsabilidade social do oeste paulista, ocorreu sábado (9/11) em Iepê. Foram prestados 45 serviços para a comunidade, com 1663 atendimentos realizados por 119 alunos orientados e acompanhados por 22 professores.

Grande parte dos serviços foi de prevenção à saúde, o que para o prefeito Murilo Nóbrega Campos representa significativo reforço ao trabalho dos profissionais de saúde do hospital, das três Estratégia Saúde da Família e da farmácia municipal. “A prevenção acaba onerando menos o cofre público”, disse o prefeito.

Prevenir é gastar menos com internação hospitalar, com remédio e com transporte de pacientes, especialmente para Rancharia e Presidente Prudente. Advogado com formação pela Unoeste, Campos enalteceu a oportunidade de parceria com a instituição que já conhece e também com o serviço itinerante de prevenção ao câncer.

O ônibus da Associação de Apoio ao Portador do Câncer também esteve em Iepê, para a realização de exames preventivos, estacionado em frente à Escola Municipal de Ensino Fundamental João Antônio Rodrigues, cujas salas de aula e o pátio foram ocupados pelas ações desenvolvidas pela Unoeste.

Dentre os serviços prestados pelos universitários estiveram acuidade visual, aferição de pressão arterial, aplicação de teste mini mental, avaliação do Índice de Massa Corporal (IMC), teste de glicemia (diabetes), oficinas de produção de brinquedos pedagógicos, atendimento animal (cães e gatos) e distribuição de mudas de árvores, dentre outros.

Aparecida Mendes de Oliveira passou por vários serviços, gostou do atendimento e comentou que o prefeito poderia programar mais vezes. De volta há pouco tempo de Indaiatuba, cidade onde seu marido trabalhou até se aposentar, Aparecida disse ser bom voltar a morar em sua cidade de origem e ser bem atendida pelo poder público.

A professora de educação física Mercedes Rodrigues Rocha Alves Barbosa participou da oficina de Kirigami, dada pelos cursos de Design Gráfico, de Interiores e de Moda, ofertados nas modalidades presencial e a distância.  Falou da importância do trabalho manual para os alunos, no desenvolvimento da coordenação motora.

Uma realização diferente entre a universidade e a comunidade, em comparação com outras edições do Unoeste Transforma, foi proporcionada pela inspetora de alunos Leila Antonia Aparecida Garbuio. Ela doou para o Viveiro de Mudas uma peroba-rosa, espécie rara e que faz parte da lista de espécies para conservação no Brasil.

Ao lado da quadra coberta da escola tem um pé de peroba-rosa plantado em abril de 1958; portanto, com 61 anos e mais de 20 metros de altura. Foi de lá que extraiu a semente e plantou em vaso há três anos, para fazer a muda que doou à Unoeste e não foi a única doação, já que presenteou a universidade com outras espécies.

Com o hábito antigo de produzir mudas, boa parte plantada em sua chácara de dois alqueires, Leila doou mudas de palmeira rabo-de-raposa, espécie australiana da qual colheu semente na igreja matriz de Trindade, em Goiás; e tamareira com semente da árvore plantada por Oswaldo Cruz no Instituto Butantan, em São Paulo.

O técnico florestal e em meio ambiente, estudante do curso de Agronomia, Antonio Donizete Gonçalves ficou encantando com duas espécies raras de árvores na escola: peroba-rosa e jequitibá-rosa, também com 61 anos, no jardim da frente da escola. Ficou muito agradecido com as doações, na condição de funcionário do Viveiro da Unoeste.

No mutirão de serviços levados para Iepê, o curso de Agronomia ofereceu para a comunidade espécies nativas e exóticas, além de mudas de alface. O evento foi bem-sucedido e acompanhado pelo pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão Dr. Adilson Eduardo Guelfi, dando suporte à caravana de estudantes e professores.

O professor do curso de Artes Visuais Josué Pantaleão pintou um quadro que foi entregue, junto a Guelfi, ao prefeito Campos e à primeira dama Iris Fernanda Melquiades Gonçalves Campos.

(Fonte: Assessoria de Imprensa da Unoeste)

DSC_0010 DSC_0011 DSC_0012 DSC_0013 DSC_0014 DSC_0016 DSC_0019 DSC_0024 DSC_0027 DSC_0034 DSC_0035 DSC_0037 DSC_0038 DSC_0043 DSC_0044 DSC_0046 DSC_0048 DSC_0052 DSC_0053 DSC_0055 DSC_0058 DSC_0060 DSC_0067 DSC_0069 DSC_0070 DSC_0074 DSC_0078 DSC_0082 DSC_0085 DSC_0088 DSC_0089 DSC_0091 DSC_0092 DSC_0093 DSC_0094 DSC_0095 DSC_0097 DSC_0099 DSC_0100 DSC_0101 DSC_0102 DSC_0103 DSC_0105 DSC_0106 DSC_0108 DSC_0109 DSC_0114 DSC_0115 DSC_0118 DSC_0121 DSC_0122 DSC_0128 DSC_0130 DSC_0132 DSC_0135 DSC_0137 DSC_0139 DSC_0141 DSC_0142 DSC_0143 DSC_0145 DSC_0152 DSC_0160 DSC_0161 DSC_0163 DSC_0164 DSC_0166 DSC_0168 DSC_0169 DSC_0170 DSC_0171 DSC_0173 DSC_0174 DSC_0175 DSC_0180 DSC_0181 DSC_0183 DSC_0186 DSC_0192 DSC_0107